Bibliografia sobre Carolina (M, N, O e P)

 

 

MACHADO, Augusto de Freitas. “Carolina de Jesus: a voz dos que não têm a palavra”. Anais do XIV Seminário Nacional Mulher e Literatura.

 

MACHADO, Marília Novaes da Mata. “Os escritos de Carolina Maria de Jesus: determinações e imaginário”. Revista Psicologia Social. Porto Alegre, v.18, nº2, pp.105-110, Maio/Agosto de 2006.

 

MACHADO, Marília Novaes da Mata, CASTRO, Eliana de Moura. Muito bem, Carolina! Biografia de Carolina Maria de Jesus. Belo Horizonte: Editora C/Arte, 2007.

 

MAGNABOSCO, Maria Madalena. “As subjetividades (de)formadoras e (trans)formadoras de Carolina Maria de Jesus”. GELBC – Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea, Universidade de Brasília. Disponível em http://www.gelbc.com.br/pdf_revista/2205.pdf. Acesso em Setembro de 2014.

 

___. “As vozes marginais de Carolina Maria de Jesus e Rigoberta Menchú”. Destaque in. Sacramento, ano 5, s/n., pp.14-17, Julho de 1999.

 

___. Reconstruindo imaginários femininos através dos testemunhos de Carolina Maria de Jesus: um estudo sobre gênero. Tese de doutorado. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2002.

 

MANFRINI, Bianca Ribeiro. “A literatura em pedaços”. In: A mulher e a cidade: Imagens da modernidade brasileira em quatro escritoras paulistas. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, 2008.

 

MARTINS, Wilson. "Lenda Carolina: Mitos e equívocos envolvem a vida da autora de 'Quarto de despejo'". Jornal do Brasil. Ideias/Livros, p.4, 29 de abril de 1995.

 

___. “Mistificação literária”. Jornal do Brasil, Ideias/Livros, p.4, 23 de Outubro de 1993.

 

MATOS, Fernanda Oliveira. Ahora yo hablo y soy oída. Mujer negra, autoría y testimonio en Diário de Bitita, de Carolina Maria de Jesus. Dissertação de Mestrado. Universidad de Chile, 2014.

 

MEIHY, José Carlos Sebe Bom. “A percepção de um brasileiro”. In: JESUS, Carolina Maria de. Meu estranho diário. São Paulo: Xamã, 1996.

 

___. “Carolina Maria de Jesus: emblema do silêncio”. Revista USP. São Paulo, n.37, pp.82-91, Maio de 1998.

 

___. “Catadora de vidas”. Revista de História da Biblioteca Nacional. Ano 5, n.56, pp.60-64, Maio de 2010.

 

___. “Conto das ruas – Semialfabetizada, Carolina Maria de Jesus vendeu mais de um milhão de livros só no exterior”. Revista de História. 05 de Maio de 2010. Disponível em http://www.revistadehistoria.com.br/secao/leituras/conto-das-ruas. Acesso em Setembro de 2014.

 

___. “O inventário de uma certa poetisa”. In: JESUS, Carolina Maria de. Antologia pessoal. Rio de Janeiro: UFRJ, 1996, pp.7-36.

 

___. “Os fios dos desafios: o retrado de Carolina Maria de Jesus no tempo presente”. In: SILVA, Wagner Gonçalves da (org.). Artes do corpo: Memória Afro brasileira. São Paulo: Selo negro, 2004, pp.15-53.

 

___. “Subversão pelo sonho: a censura nos diários de Carolina Maria de Jesus”. In: CARNEIRO, Maria Luiza Tucci (org.). Minorias silenciadas – História da censura no Brasil. São Paulo: Edusp, 2002, pp.325-345.

 

___. “Um olhar brasileiro”. In: LEVINE, Robert M., MEIHY, José Carlos Sebe Bom. Cinderela negra: a saga de Carolina Maria de Jesus. Rio de Janeiro: UFRJ, 1994, pp.210-232.

 

MELO, Pedro da Silva de. Carolina Maria de Jesus e a paixão pela escrita: um estudo sociolinguístico de Quarto de Despejo. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo, 2014. Disponível em http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8142/tde-27062014-104330/en.php. Acesso em Setembro de 2014.

 

MENEQUINI, Marcela Lopes. Marginal ou anormal? Contribuição da literatura de Antônio Fraga, Carolina de Jesus e Maura Cançado, para outro entendimento da marginalidade. Dissertação de Mestrado. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2013.

 

MENEZES, Patrícia. "A Saga do Ego em Quarto de Despejo: Diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus". Humanities and Social Sciences, 2016. <dumas-01406063>. Disponível em https://www.academia.edu/30179115/A_SAGA_DO_EGO_EM_QUARTO_DE_DESPEJO_DI%C3%81RIO_DE_UMA_FAVELADA_DE_CAROLINA_MARIA_DE_JESUS_Um_estudo_sobre_g%C3%AAnero_e_racializa%C3%A7%C3%A3o_Negritude_ Acesso em 25 Janeiro 2017.

 

“M. K. Inter-American notes”. The Americas. A Quarterly Review of the Inter-American Cultural History. XLIII, n.4, pp.483-485, Abril de 1987.

 

MIRANDA, Fernanda Rodrigues de. “A experiência literária marginal em três atos: o ‘maldito’ dos anos 70, o ‘periférico’ contemporâneo e a outsider Carolina Maria de Jesus”. Estação Literária, Londrina, v.12, pp.332-342, 2014. Disponível em http://www.uel.br/pos/letras/EL/vagao/EL12-Art21.pdf. Acesso em Setembro de 2014.

 

___. “A poética de Carolina Maria de Jesus: experiência marginal e construção estética.” Anais do XIV Seminário Nacional Mulher e Literatura / V Seminário Internacional Mulher e Literatura. Disponível em http://www.telunb.com.br/mulhereliteratura/anais/wp-content/uploads/2012/01/fernanda_rodrigues.pdf. Acesso em Setembro de 2014.

 

___. “Carolina Maria de Jesus e a literatura periférica contemporânea”. Darandina Revista Eletrônica, v.3, nº.2, Dezembro de 2010. Disponível em http://www.ufjf.br/darandina/files/2010/12/Carolina-Maria-de-Jesus-e-a-literatura-perif%C3%A9rica-contempor%C3%A2nea.pdf. Acesso em Setembro de 2014.

 

___. “O campo literário afro-brasileiro e a recepção de Carolina Maria de Jesus”. Revista Estação Literária, Londrina, v.8, nº A, pp.15-33, 2011. Disponível em http://www.uel.br/pos/letras/EL/vagao/EL8AArt02.pdf. Acesso em Setembro de 2014.

 

___. Os caminhos literários de Carolina Maria de Jesus: Experiência e construção estética. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo, 2013.

 

MOFFAT, Mary Jane, PAINTER, Charlotte. Revelations; diaries of women. Nova York: Random House, 1974, pp.288-300.

 

MONTANDON, Marco Antonio. “Carolina: ascensão e queda”. Diário de S. Paulo, São Paulo, 26 de Janeiro de 1966.

 

MORAVIA, Alberto. “Carolina Maria de Jesus par Alberto Moravia”. Trad. Colette-M. Huet. In: JESUS, Carolina Maria de. Ma vraie maison. Trad. Violante do Canto. Paris: Stock, 1964. pp.9-15.

 

___. “Prefazione”. In: JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo. Trad. Lidia Roccavilla. Milão: Valentino Bompiani, 1962, pp.5-11.

 

MOREIRA, Daniel da Silva. "Reconstruir-se em texto: Práticas de arquivamento e resistência no Diário de Bitita, de Carolina Maria de Jesus". In: Estação Literária Vagão-volume 3 (2009). Disponível em http://www.uel.br/pos/letras/EL/vagao/EL3Art6.pdf. Acesso em Abril de 2015.

 

MOTT, Maria Lúcia de Barros. “Escritoras negras: resgatando a nossa história”. Papéis avulsos. Rio de Janeiro: CIEC – Centro Interdisciplinar de Estudos Contemporâneos/UFRJ, pp,1-16, n.13, 1989.

 

___. “Escritoras negras: buscando sua história”. Encontro Nacional da Anpoll, 4, 1989, GT A Mulher na Literatura, São Paulo [Anais] Belo Horizonte: UFMG, 1990, v.3, pp.42-55.

 

NAKATAMI, Toni Shigueki. “Carolina e o romantismo revolucionário”. Baleia na Rede, v.1, nº3, 2006. Disponível em http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/baleianarede/article/view/1357. Acesso em Setembro de 2014.

 

NASCIMENTO, Érica Peçanha do. Vozes marginais na literatura. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2009.

 

NEVES, Herculano. Eu te arrespondo Carolina. São Paulo: s.n, 1961.

 

NICOLAU, Juliana. “Pelos olhos de Carolina: fragmentos das representações das infâncias e das juventudes em ‘Quarto de despejo’”. Baleia na Rede, v.1, nº3, 2006. Disponível em http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/baleianarede/article/view/1365. Acesso em Setembro de 2014.

 

NUNES, Henrique Ferreira. “Carolina: um dia depois da glória”. Manchete, Rio de Janeiro, pp.65-66, 1966.

 

NORONHA, Jovita Maria Gerheim. “Le Dépotoir de Carolina Maria de Jesus”. La Faute à Rousseau. Amberieu-en-Bugey, França, nº38, pp.59-60, Fevereiro de 2005.

 

“O FIM de Carolina, pobre e já no esquecimento”. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 15 de Fevereiro de 1977.

 

“O REFÚGIO de Carolina”. Gazeta de Santo Amaro. Santo Amaro, Março/Abril de 1966.

 

OLIVEIRA. Eduardo. “Apresentação”. In: JESUS, Carolina Maria de. Pedaços da fome. São Paulo, Aquila, 1963, pp.11-14.

 

___. (org.) Quem é quem na negritude brasileira. São Paulo: Congresso Nacional Afro-Brasileiro; Brasília: Secretaria Nacional de Direitos Humanos do Ministério da Justiça, 1998, p.60.

 

OLIVEIRA, Érica Cristina de Laranjeira. De Quarto de despejo a Le dépotoir, o processo de refração na reescrita do diário de Carolina Maria de Jesus. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo, 2012. Disponível em http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8146/tde-06122012-120830/pt-br.php. Acesso em Setembro de 2014.

 

OLIVEIRA, Patrícia de. “Janelas para o Quarto de Despejo: Expiação, Redenção e Regurgito”. Estudos de literatura brasileira contemporânea, nº21, 2003,pp.73 -80. Disponível em http://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/2202/1759. Acesso em Setembro de 2014.

 

OLIVEIRA MATOS, FERNANDA. "Ahora yo hablo y soy oída. Mujer negra, autoría y testimonio en Diário de Bitita, de Carolina María de Jesus". Tese de doutorado. Universidad de Chile. 2015. Disponível em http://repositorio.uchile.cl/handle/2250/129891 Acesso em Novembro 2015. 

 

ORTEGA, Guilherme Castro. “Quando se diz mais no mais não dizer”. Baleia na Rede, v.1, nº3, 2006. Disponível em http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/baleianarede/article/view/1369. Acesso em Setembro de 2014.

 

PAIXÃO, Fernando. “Do mal-estar das pobrezas”. Ide, São Paulo, v.31, nº146, Junho de 2008.

 

PALMEIRA, Francineide Santos. “Autobiografia e memória em Carolina de Jesus e Conceição Evaristo”. In: CORDEIRO, Verbena Maria Rocha, SOUZA, Elizeu Clementino de. (org.). Memoriais, literatura e práticas culturais de leitura. Salvador: EDUFBA, 2010.

 

___. “Escritoras afro-brasileiras: Maria Firmina dos Reis, Carolina Maria de Jesus e Conceição Evaristo”. In: Anais da XI Semana de Mobilização Científica – SEMOC, Salvador, v.XI, 2008.

 

___. “Narrativas afro-brasileiras: Úrsula, de Maria Firmina dos Reis, Diário de Bitita, de Maria Carolina de Jesus [sic], e Becos da Memória, de Conceição Evaristo”. A COR DAS LETRAS, Revista do Departamento de Letras e Artes Universidade Estadual de Feira de Santana, nº10, pp.111-122, 2009. Disponível em http://www.uefs.br/portal/arquivos/a-cor-das-letras-n10-2009.pdf. Acesso em Setembro de 2014.

 

___. “Vozes femininas negras: Maria Firmina dos Reis, Carolina Maria de Jesus e Conceição Evaristo”. In: Anais do I Congresso Baiano de Pesquisadores Negros, Salvador, APNB, 2007.

 

___. Vozes femininas nos cadernos negros: representações de insurgência. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal da Bahia, 2010.

PEDREIRA, Jailma dos Santos. “Carolina de Jesus e Virginia Wolf: em busca de um outro teto para todos nós”. In: Anais do XII Congresso  Internacional ABRALIC – Centro, centros: ética e estética. Curitiba, 2011.

 

___. “O diário de Carolina e as políticas culturais subjetivas”. In: Seminário de Estudos sobre o espaço biográfico: desafios da bioficção. Salvador: EDUFBA, 2013, pp.147-148.

 

PENTEADO, Regina. “Carolina: vítima ou louca?”. Folha de S. Paulo, São Paulo, p.31, 1 de Dezembro de 1976.

 

PEREIRA, Ordilei Dias. “O trabalho na perspectiva do subempregado”. Baleia na Rede, v.1, nº3, 2006. Disponível em http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/baleianarede/article/view/1356. Acesso em Setembro de 2014.

 

PERES, Elena Pajaro. Exuberância e invisibilidade: populações moventes e cultura em São Paulo, 1942 ao início dos anos 70. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, 2007. Disponível em http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-16072007-104536/pt-br.php. Acesso em Setembro de 2014.

 

PERPÉTUA, Elzira Divina. “A escrita autobiográfica”. In: ALMEIDA, Maria Inês (org.). Para que serve a escrita? São Paulo: EDUC, 1997, pp.169-173.

 

___. “A experiência estética e mídia impressa: o caso de Carolina de Jesus”. In: Anais do SILEL, v.3, nº1. Uberlândia: EDUFU, 2013.

 

___. A vida escrita de Carolina Maria de Jesus. Belo Horizonte: Nandyala, 2014.

 

___. “A voz de Carolina de Jesus no quarto de despejo e na alvenaria”. In: FREITAS, Marta Helena de, PEREIRA, Ondina Pena (org.). As vozes do silenciado. Brasília: Universa – UCB, 2007, pp.65-92.

 

___. “Aquém do Quarto de despejo: a palavra de Carolina nos manuscritos de seu diário”. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, v.22, pp.63-83, 2003.

 

___. “Às margens da tradução: a obra de Carolina de Jesus”. Anais do IX Encontro Nacional da Anpoll, 1994, Caxambu-MG.  João Pessoa: ANPOLL, 1995, v.2, t.2, pp.1549-1554.

 

___. “No território marginal da escrita: o Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus”. IV Congresso da Abralic – Anais, 1994, São Paulo. Literatura e Diferença. São Paulo: ABRALIC, pp.275-277, 1995.

 

___. “O diário como gênero literário: o Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus”. Lácio – Revista de Letras do Unicentro Newton Paiva. Belo Horizonte, v.1, n.1, pp.7-19, Novembro de 1999.

 

___. “O revisor como tradutor”. Viva voz; Cadernos do Departamento de Letras Vernáculas da Faculdade de Letras da UFMG. Belo Horizonte, v.2, pp.21-30, 1996.

 

___. “O território marginal da escrita: O Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus”. In: Anais do IV Congresso da ABRALIC – Literatura e Diferença, São Paulo, 1994, v.1, pp.275-277.

 

___. “Produção e recepção de Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus: relações publicitárias, contextuais e editoriais”. Em Tese, Belo Horizonte, v.5, pp.33-42, 2002. Disponível em http://www.letras.ufmg.br/poslit/08_publicacoes_pgs/Em%20Tese%2005/04-Elzira-Divina-Perpetua.pdf. Acesso em Setembro de 2014.

 

___. Solos e litorais da escrita: uma leitura de memórias de marginais. Dissertação de mestrado. Belo Horizonte: PUC-MG, 1993.

 

___. Traços de Carolina Maria de Jesus: gênese, tradução e recepção de “Quarto de despejo”. Tese de doutorado. Belo Horizonte: Fale/UFMG, 2000. 366p.

 

PESSANHA, Márcia Maria de Jesus. “A litania poética e a invenção do cotidiano em Quarto de despejo, de Carolina de Jesus”. In: PESSANHA, Márcia Maria de Jesus (org.). Revista 2010 do Cenáculo Fluminense de História e Letras. Niterói: Nitpress, 2010, v.9, pp.103-108.

 

___. O Cotidiano e seu Tecido Histórico na Literatura Testemunho – Enfoque nas obras: Quarto de despejo, de Carolina de Jesus, Léonora L’Historé Enfouie de la Guadeloupe, de Dany Bébel Gisler. Tese de Doutorado. Universidade Federal Fluminense, 2002.

 

___. “Palavras a Carolina de Jesus”. In: PESSANHA, Márcia Maria de Jesus (org.). Cenáculo Fluminense de História e Letras. Niterói: Nitpress, 2009.

 

PFEIFFER, Inga. “Nachwort”. In: JESUS, Carolina Maria de. Das Haus aus Stein: Die Zeit nach dem Tagebuch der Armut. Trad. Johannes Gerold. Bornheim-Merten: Lamuv, 1984. pp.197-205.

 

PINA CABRERA, Leonardo. “Calle y escritura como espacio y campo de acción: El testimonio de Carolina Maria de Jesus, mujer, negra y cartonera”.  Polis, Santiago, v.9, nº25, 2010, pp.487-513.  Disponível em http://www.scielo.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0718-65682010000100028&lng=en&nrm=iso. Acesso em Setembro de 2014.

 

PISA, Clelia. “Présentation”. In: JESUS, Carolina Maria de. Journal de Bitita. Trad. Régine Valbert. Paris: A.-M. Métailié, 1982, pp.7-14.

 

PLATT, Kamala. “Race and gender  representations in Clarice Lispector and Carolina Maria de Jesus”. Afro-Hispanic Review, v.11, n.1-3, pp.51-57, 1992.

 

Próxima página

 

Página anterior

 

 

© 2014 by SERGIO BARCELLOS. Proudly created with Wix.com