© 2014 by SERGIO BARCELLOS. Proudly created with Wix.com

Instituições custodiadoras do acervo de Carolina Maria de Jesus

 

 

SOBRE A INSTITUIÇÃO

A instituição foi criada em 15 de Junho de 1989, através da lei municipal no. 230, com "o objetivo de coletar, estudar, classificar e arquivar todo o material significativo referente à história, às letras, às artes, à ciência, à economia e ao desenvolvimento da cultura em geral da comunidade sacramentana."

 

PESQUISA AO ACERVO

As pesquisas devem ser agendadas, por e-mail ou telefone.

Endereço: Praça Cônego Hermógenes, 75 - Centro
Telefones: (31) 3351 5914 | 9905 8571 -
E-mail: cultura03@sacramento.mg.gov.br
Horário de Funcionamento: Das 8 às 17 horas. 

 

Descrição do acervo (clique aqui)

SOBRE A INSTITUIÇÃO

O Instituto Moreira Salles tem importantes patrimônios em quatro áreas: Fotografia, em mais larga escala, Música, Literatura e Iconografia. Notabiliza-se também por promover exposições de artes plásticas de artistas brasileiros e estrangeiros. 

Cartas, papéis, documentos diversos e livros compõem os acervos de Literatura. O acervo inclui arquivos pessoais de Otto Lara Resende, Erico Verissimo, Clarice Lispector, Carlos Drummond de Andrade, Rachel de Queiroz, Lygia Fagundes Telles, Paulo Mendes Campos, entre outros. O objetivo fundamental do IMS é difundir seus acervos da maneira mais ampla. Isso requer um ingente trabalho prévio de higienização e digitalização de imagens e sons, e sua melhor catalogação, para servir a exposições e a publicações e atender pesquisadores e outros consulentes.

Amealhando, organizando e difundindo conhecimento desde sua fundação, o IMS quer também gerar conhecimento a partir de seus acervos. Nesse sentido, tem procurado estabelecer convênios e intercâmbios com universidades, brasileiras e estrangeiras, e com outros museus.

 (Extraído de texto de Flávio Pinheiro, superintendente executivo do IMS.)

PESQUISA AO ACERVO

Acervo da Coordenadoria de Literatura

O arquivo de Carolina Maria de Jesus é composto por apenas dois cadernos, um intitulado "Um Brasil para brasileiros" e outro sem título.

A consulta é presencial e deverá ser agendada com antecedência de 72 horas. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h, com pausa para o almoço de 12h30 às 14h.

Ao solicitar agendamento de pesquisa, é necessário descrever o tema da pesquisa, os tipos de documentos que se deseja pesquisar e a finalidade do trabalho. Se vinculado a alguma instituição acadêmica, deverá ser apresentada uma carta em papel timbrado, na qual conste o grau de vínculo e a finalidade do trabalho.

Os pedidos de reprodução de documentos deverão ser analisados, pois o IMS não possui os direitos autorais nem de imagem dos documentos pertencentes a este acervo. Para a reprodução de certos tipos de documentos, entre eles, correspondência, originais e inéditos, é necessária a autorização dos representantes dos direitos autorais. As reproduções são produzidas pela equipe da Literatura e liberadas no formato digital.

Endereço:

Unidade Rio de Janeiro: Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea,

Rio de Janeiro - RJ, CEP 22451-040.

Telefones 55-21 3284-7400 e 55-21 3206-2500

De terça a domingo e feriados, das 11h às 20h.

 

Descrição do acervo (clique aqui)

Sobre a instituição

O Acervo de Escritores Mineiros é um espaço permanente de exposição e pesquisa que abriga acervos e coleções de livros, documentos e objetos de escritores, artistas e personagens de destaque na história literária e cultural de Minas Gerais e do Brasil, generosamente doados à UFMG por seus familiares e herdeiros. Em suas salas – concebidas a partir de perspectiva museográfica e cenográfica que recria o ambiente de trabalho dos escritores – encontram-se exemplares raros e autografados de obras do modernismo brasileiro, manuscritos de textos publicados e inéditos, periódicos, fotografias, obras de arte, cartas, mobiliário e objetos pessoais. Promovendo a passagem da memória individual à memória coletiva, tem o objetivo de resgatar, preservar e reelaborar o patrimônio literário e cultural – esforço contínuo de gerações de pesquisadores na busca por novas possibilidades de reflexão e construção de conhecimento. Localizado no 3º andar da Biblioteca Universitária, no campus Pampulha da UFMG, possui sistemas de iluminação, ventilação e segurança apropriados que, junto com o trabalho de bibliotecários e técnicos especializados, garantem a boa conservação e o manuseio correto do material. Conta também com sala de reuniões e infra-estrutura operacional para pesquisadores. Presta atendimento a visitantes, órgãos oficiais, culturais e de imprensa, permitindo consulta no local, com acesso ao banco de dados da UFMG.

 

 

Endereço: Avenida Antônio Carlos, 6627,

Campus Pampulha, Edifício da Biblioteca Central, 3º andar.

Telefone: (31) 3409-4624 

Fax: (31) 3409-5120 

E-mail: acervoem@yahoo.com.br 

Site: www.letras.ufmg.br/cel

 

Horário de consulta:

de segunda a sexta, das 09:00 às 12:00h e das 14:00 às 17:00h 



VISITAS ORIENTADAS NECESSITAM DE AGENDAMENTO PRÉVIO: 
Agende sua visita pelo telefone (31) 3409-4624 

Como chegar

O Acervo de Escritores Mineiros encontra-se no 3º andar da Biblioteca Central do Campus da Universidade Federal de Minas Gerais. O mapa do link seguinte mostra a localização da Biblioteca Central dentro do Campus - o prédio está localizado ao lado do número 8 (Praça de Serviços): Home page: http://www.letras.ufmg.br/aem  

 

Descrição do acervo (clique aqui)

SOBRE A INSTITUIÇÃO

A Biblioteca Nacional tem a missão de coletar, registrar, salvaguardar e dar acesso à produção intelectual brasileira, assegurando o intercâmbio com instituições nacionais e internacionais e a preservação da memória bibliográfica e documental do país. A Fundação Biblioteca Nacional (FBN ou BN), fundação pública constituída com base na Lei nº 8.029, de 12 de abril de 1990, vinculada ao Ministério da Cultura, tem sede e foro na cidade do Rio de Janeiro e prazo de duração indeterminado.

O prédio sede atual da Fundação Biblioteca Nacional teve sua pedra fundamental lançada em 15 de agosto de 1905 e foi inaugurado cinco anos depois, em 29 de agosto de 1910. A Biblioteca Nacional está aberta regularmente ao público para leitura, pesquisa e visita a exposições nos horários abaixo. Visitas guiadas no prédio sede, exposições em seu interior e outros eventos abertos ao público são oferecidos em horários variados, a consultar.

PESQUISA AO ACERVO

Acervo Geral e Periódicos:

Segunda a sexta - 9h às 20h

Sábados: 9h às 15h (apenas periódicos microfilmados)


Acervo Especial (Manuscritos, Obras Raras, Cartografia, Iconografia):

Segunda a sexta: 10h às 18h

*Horário limite para entrada: uma hora antes do término do atendimento
*Horário limite para requisição de obras: meia hora antes do término do atendimento
*Horário limite para devolução das obras: dez minutos antes do término do atendimento

Endereço:

Sede Avenida Rio Branco, 219

Rio de Janeiro CEP 20040-008

Telefone 55 21 3095 3879 

 

Descrição do acervo (clique aqui)

SOBRE A INSTITUIÇÃO

O Museu Afro Brasil está localizado no Pavilhão Padre Manoel da Nóbrega, dentro do mais famoso Parque de São Paulo, o Parque Ibirapuera, o Museu conserva, em 11 mil m2 um acervo com mais de 6 mil obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos e peças etnológicas, de autores brasileiros e estrangeiros, produzidos entre o século XVIII e os dias de hoje. O acervo abarca diversos aspectos dos universos culturais africanos e afro-brasileiros, abordando temas como a religião, o trabalho, a arte, a escravidão, entre outros temas ao registrar a trajetória histórica e as influências africanas na construção da sociedade brasileira.

O Museu exibe parte do seu Acervo na Exposição de Longa Duração, realiza Exposições Temporárias e dispõe de um Auditório e de uma Biblioteca especializada que complementam sua Programação Cultural ao longo do ano.

O horário de funcionamento é de terça a domingo das 10h às 17hs, com permanência até às 18h. Na última quinta-feira de cada mês, o horário de funcionamento será estendido até às 21hs.


 

PESQUISA AO ACERVO

Biblioteca Carolina Maria de Jesus

A Biblioteca Carolina Maria de Jesus possui cerca de 10.000 itens, incluindo livros, revistas e outros tipos de periódicos, teses, pôsteres e material multimídia, com uma coleção especializada em escravidão, tráfico de escravos, abolição da escravatura, da América Latina, Caribe e Estados Unidos. Além de diversos exemplares das obras de Carolina Maria de Jesus publicadas em vários países, o Museu Afro Brasil tem em seu acervo um caderno autógrafo de Carolina Maria de Jesus que pode ser consultado mediante agendamento prévio para consulta de terça a sexta-feira,  das 10h às  17h30 e aos sábados de 10 às 14h. 

Endereço:

Av. Pedro Álvares Cabral, s/n

Parque Ibirapuera - Portão 10

São Paulo / SP - Brasil - 04094 050

Fone: 55 11 5579 0593

 

Descrição do acervo (clique aqui)

 

Centro de Documentação e apoio à Pesquisa
Unesp - Campus Assis, SP

Sobre a instituição

Inicialmente, o Cedap era visto como lugar de memória e, sobretudo, espaço propiciador das condições necessárias às atividades desenvolvidas na Faculdade de Ciências e Letras, Campus de Assis, relacionadas à pesquisa. Ao transformar-se em Unidade Auxiliar, também passou a desenvolver atividades atinentes ao ensino e à extensão universitária, em âmbito geral, e específicas ao seu perfil, na área dos bens culturais e acervos.

Nesse processo, a massa documental que compõe o seu acervo foi se ampliando e, no momento, reúne documentos diversificados relacionados às áreas de memória histórica e literária (periódicos, documentos oficiais, documentações sonoras, visuais, iconográficas) efetivando a preservação dos bens culturais sob sua guarda, de espectro local, regional, nacional e internacional. Essa estruturação inicial foi propiciada pelo estabelecimento do convênio entre o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a Unesp – que transferiu o Arquivo do Fórum da Comarca de Assis para o Cedap –; do convênio estabelecido com a Câmara Municipal de Assis, com a doação do Arquivo sobre Arte Primitiva "José Nazareno Mimessi" e do "Canto Libertário"; além da aquisição de diversas coleções de periódicos microfilmados e a constituição de uma hemeroteca centrada em periódicos alternativos e culturais. O recebimento de novas doações tem ampliado a sua importância, tais como: o Acervo pessoal do escritor João Antonio (guarda provisória), o Acervo Pessoal Nilo Odália, o Acervo Pessoal do crítico literário Alceu Amoroso Lima, composto de sua correspondência trocada com sua filha; e o Arquivo “Clippings da Editora Abril” – doado no início de 2012. Este acolhimento de documentos, das mais variadas categorias, tem sido contínuo, o que certamente vem propiciando condições amplas de pesquisa aos usuários em geral.

Outro aspecto importante a se assinalar nessa trajetória é o fato de que, desde 1997, o Cedap integra-se ao processo de captação de recursos junto à Fapesp, atendendo a editais destinados a recuperar a infraestrutura de centros de pesquisa, o que permitiu a implantação e renovação de rede específica de computadores de desenvolvimento de softwares específicos para a informatização de seus Arquivos; a aquisição de equipamentos de leitura, cópia e digitalização de microfilmes; a instalação de equipamentos para climatização de suas dependências e de mobiliário para acomodar o acervo. Da parte da Unesp, a garantia de uma estrutura moderna e instalações bem equipadas vêm tornando possível ao Centro garantir suporte à pesquisa, ensino e extensão, em todas as dimensões e, em excelentes condições. A partir de 2012, os resultados desse processo são a disponibilização, online, de parte de documentos de seus Arquivos ao pesquisador, ao integrar-se ao projeto da Biblioteca Digital da Unesp.

Os resultados dessa trajetória expressam-se além dos suportes à pesquisa. O Centro veicula a produção científica por intermédio de livros resultantes de seus Encontros — que já se tornaram referência — e de sua revista eletrônica Patrimônio e Memória, já em sua 15ª edição, voltada à reflexão dos bens culturais e temas afins, sob a responsabilidade dos Departamentos de História e de Literatura.  No campo da produção de conhecimentos, os eventos científicos realizados no âmbito do Cedap propiciam debates sobre diferentes aspectos que envolvem a memória, em seus diferentes suportes, os caminhos possíveis, significados e perspectivas futuras.

Endereço: 

Faculdade de Ciências e Letras de Assis - Unesp

 Avenida Dom Antonio, 2.100 - 19.806-900 - ASSIS - SP/Brasil  

Tel. (18) 3302- 5835

E-mail:  cedap@assis.unesp.br

Site: http://www.assis.unesp.br/#!/cedap---centro-de-documentacao-e-apoio-a-pesquisa/pagina-inicial/

Horários de consulta:

De segunda a sexta-feira, das 8h00 às 12h00 e das 13h30 às 17h30.

Às terças e quintas-feiras, em período letivo, das 8h00 às 21h00. 

Descrição do acervo (clique aqui)